Loading...

quinta-feira, 20 de junho de 2013

Poesia

A Lua agora se pondo Querendo se recolher E tentando se esconder Me mostrou sua face mais clara Sob um céu de nuvens Cheirando areia alva e branca do Saara Estacionou num deserto Duro e igual ou semelhante a um muro Sólido e concreto A brilhar sobre a face de um Muhajdhin Guerreiro de Alá Pele curtida e resistente Com ares de secreto, mas repleto Como um turbante árabe Iluminado pela luz Clara e escura Conseguindo fortalecer a coragem dos que lutam Vivem e morrem Sem nunca desistir Um minuto sequer. Marcos Aurélio

Nenhum comentário:

Postar um comentário