Loading...

terça-feira, 28 de abril de 2009

PAINEL 5- A SENTENÇA E A PENA

Painel de Candido Portinari. Detalhes. Memorial da América Latina, SP.

A execução de Tiradentes tinha um sentido bem mais amplo que o enforcamento. Tratava-se de uma punição exemplar: esquartejar, exibir o corpo nos locais em que os crimes foram praticados, salgar terrenos, demolir casas faziam parte do esforço de apagar a memória do criminoso e reavivar a da punição de seus crimes. Afirma-se por estas práticas o poder do soberano, e incutia-se temor em seus súditos. A memória de Tiradentes, no entanto, foi construída de outro jeito: quase sempre, o herói aparece vivo e inteiro, sem marcas da pena que sofreu.
MAS SUA FIGURA ESQUARTEJADA NÃO SERIA UMA IMAGEM MAIS PRÓXIMA DO PAÍS?

PAINEL 4- UMA IMAGEM SAGRADA: CRUZ E PATÍBULO


A associação do drama de Tiradentes ao simbolismo cristão é reforçada nas imagens: o cadafalso focalizado de Baixo para cima e as perspectivas que sugerem a cruz; a presença do crucifixo; o carrasco ajoelhado, que cobre o rosto com as mãos; a cabeça decepada mas limpa e o manto branco sobre ela sugerindo uma auréola; a alva, embora mais recente, convertida em uma espécie de santo sudário. Associado a Cristo, Tiradentes poderia simbolizar a união mística do país: estabelecia os laços com o passado ao vincular independência e república na biografia da nação. Podia projetar-se também para o futuro, como uma imagem acima dos conflitos e diferenças que dividem o Brasil.

Painel 3- UMA IMAGEM SAGRADA: O CRISTO BRASILEIRO

Óleo de Aurélio de Figueiredo- Museu Histórico Nacional, RJ.


Nenhum dos retratos de Tiradentes foi feito por quem o tivesse conhecido pessoalmente. As imagens pelas quais o reconhecemos são, na maior parte, idealizações que buscam acentuar a semelhança com as representações de Cristo. desde os retratos pintados no final do século XIX, Tiradentes é apresentado com longas barbas e cabelos, túnica branca, ar sereno, olhar perdido no infinito. A corda do enforcamento em volta do pescoço é o único elemento que o distingue da imagem religiosa.

UM CORPO ESQUARTEJADO

Óleo de Pedro Américo. Museu Mariano procópio, Juiz de fora, MG
painel 2-
TIRADENTES UM HERÓI ACIMA DAS DIFERENÇAS

A República forjou em Tiradentes a figura de um herói capaz de legitimar o novo regime político, ocultar as diferenças e unificar a nação sob seu comando. Executado pelo governo português encarnou o papel de mártir que incorporava as culpas, dores e sonhos de todo o povo. Para os republicanos de 1889, ele tinha ainda a vantagem de ser o mais popular das vítimas da monarquia lusitana, à qual a brasileira estava ligada pelos laços de sangue.

PÁTRIA AMADA ESQUARTEJADA


Painel nº1-Óleo de Autran. Detalhe. Vila Militar, RJ.

A História de uma país é feita de muitas datas. Se o descobrimento aparece como um marco inicial, a independência é geralmente representada como um "nascimento": a criação da nação.
No Brasil do final do século XIX, monarquistas e republicanos disputaram entre si a data do aniversário. Para os primeiros, o Brasil nascia com o "grito" de D. Pedro I, 170 anos atrás. Para os segundos, Tiradentes executado, pela monarquia portuguesa Há mais de 200 anos, era o verdadeiro herói da nação. Hoje, em pacífica harmonia ambos figuram lado a lado no panteão da pátria.