Loading...

quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

BRASIL: MOSTRE A SUA CARA!

BRASIL: UMA ILHA DE RIQUEZA, CERCADA DE FAVELAS POR TODOS OS LADOS Em 1974, Edmar Bacha cunhou o termo Belíndia para ilustrar o que seria a distribuição de renda no Brasil: um disparate entre as condições luxuosas da Bélgica e a miséria da Índia. Bacha foi presidente do BNDES e um dos principais mentores do Plano Real, que tendo uma resposta positiva na economia brasileira garantiu a eleição de Fernando Henrique Cardoso à presidência, em 1994. Neste livro, Bacha reúne as fábulas que criou para o país fictício chamado Belíndia, e que marcaram uma época de inflação nas alturas, e retraça a trajetória da economia brasileira desde a década de 1970 até os dias atuais. Segundo a teoria marxista, a história se repete primeira como farsa e depois como uma tragédia. A farsa do sistema capitalista nos faz crer na possibilidade de ascensão social e liberdade econômica, mas a realidade brasileira desmente e a escancara, pois apesar do crescimento econômico e da atual política social do governo Lula e Dilma, que não deixo de afirmar ter sido um avanço em relação à era de FHC e da política macro-ecômica dos Tucanos. Houve realmente um crescimento considerável das classes C e D na era Lula-Dilma, mas o cenário atual da cidade de São constata apenas que as favelas não deixaram de existir apesar de sua verticalização e hoje portarem antenas parabólicas em seus barracos, hoje já ostentando miniparabólicas e se transformando em sobrados-barracos, agora sim de concreto. As ruas destas mesmas “enriquecidas favelas” continuam com seus esgotos a céu aberto, e a população ainda carente de uma saúde publica de qualidade, educação e sem qualquer segurança, pois a polícia só vai a favela prender “bandidos” e tratam a todos os moradores como se assim fosse, e nós sabemos que a maioria desta população esquecida pelo Estado é composta de gente honesta e trabalhadora. A tragédia que poderá começar este ano de 2014, um ano de eleições e que por assim ser ainda temos esperança, mas se nossos governantes continuarem a se preocuparem mais com a Copa do Mundo e seus dividendos políticos, esta Tragédia nacional se confirmará mais uma vez e continuaremos a ler um livro de 1974 como se fosse escritor ainda ontem. E reafirmo: Somos sim a Belíndia e também uma ilha de riqueza com as favelas avançando por todos os lados e sabemos muito bem ser esta uma conseqüência de uma política econômica que se foca apenas em crescimento do PIB sem priorizar a melhoria de nossos índices no IDH (Índice de Desenvolvimento Econômico). Mohamed Daqui Mesmo