Loading...

terça-feira, 28 de agosto de 2012

Atividade valendo nota para os 2º A, B e C

Vocês deverão fazer um trabalho de pesquisa sobre o tema, contendo as respostas para as seguintes questões: 1- Qual a relação das guerras napoleônicas com o processo de independência das colônias espanholas? 2- Comente a seguinte frase: “O liberalismo inglês, as ideias francesas, a ambição de Napoleão e a estupidez da Espanha influenciaram muito a América" Simon Bolívar. 3- Cite os cinco grandes eventos históricos que influenciaram diretamente na crise do Sistema Colonial na América. 4- Qual a conjuntura econômica na América Hispânica que influenciaram diretamente neste processo de independência? 5- Cite as classes sociais que compunham a antiga sociedade colonial na América espanhola e relacione com o poder político, econômico e social da época. 6-Quem foram os precursores da libertação da América colonial espanhola? Localize suas áreas de atuação. 7- Quem foram os grandes Libertadores da América? Localize suas áreas de atuação. 8- Qual foi o diferencial da independência do Haiti do resto da América espanhola? 9- Qual a proposta de Simon Bolívar para a Independência da América espanhola? 10- Compare o processo de independência do Brasil com o processo de independência da América espanhola. Bom Trabalho!

INDEPENDÊNCIAS NA AMÉRICA LATINA- AULA PARA OS 2ºS

Independência da América Espanhola Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. As guerras de independência na América espanhola foram as numerosas guerras contra o Império Espanhol na América espanhola, que ocorreram durante o início do século XIX, a partir de 1808 até 1829. O conflito começou em 1808, com juntas estabelecidas no México e Montevidéu, em reação aos acontecimentos da Guerra Peninsular. Os conflitos podem ser caracterizados tanto como uma guerra civil e uma guerra de libertação nacional como guerras internacionais (entre países), uma vez que a maioria dos combatentes de ambos os lados eram espanhóis e americanos, o objetivo do conflito por um lado foi a independência das colônias espanholas nas Américas. As guerras, em última instância, resultaram na criação de uma série de novos países independentes que se prolongam da Argentina e Chile, no sul, ao México, no norte. Apenas Cuba e Porto Rico permaneceram sob domínio espanhol, até à Guerra Hispano-Americana em 1898. Os conflitos são geralmente relacionados com as guerras de independência da América Latina, que incluem os conflitos no Haiti e o Brasil. A independência do Brasil compartilha com uma origem comum com a da América espanhola, uma vez que ambas foram acionados pela invasão da Península Ibérica por Napoleão em 1808. Além disso, o processo da independência dos países da América Latina ocorerram geralmente em um clima político e intelectual que emergiu da Idade do Iluminismo e que influenciou todas as chamadas Revoluções do Atlântico, incluindo as revoluções anteriores nos Estados Unidos e França. No entanto, as guerras, e a independência da, América espanhola foram resultado da evolução da situação única da monarquia espanhola.

Atividade para nota para o 9º C

Elaborar uma trabalho de pesquisa contendo as seguintes respostas sobre o tema: 1- O que foi a Guerra Fria? 2- Quando e de que forma este processo histórico se deu? 3- Qual a participação de Gorbachtev neste evento histórico? 4- Quais países estiveram a frente de evento histórico? 5- Quais as causas e consequências da Guerra Fria? 6- Faça um pequeno desenho ou retire da internet uma imagem que represente bem este processo histórico?

Aula para o 9º C

Guerra Fria Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. Data 1945 — 1991 Local Global Desfecho Vitória do Primeiro Mundo (capitalistas) Status Fim da União Soviética Fim do socialismo na maioria dos países de Segundo Mundo Divisão do mundo de acordo com a Teoria dos Mundos, principalmente Introdução do capitalismo como exemplo mundial Guerra Fria é a designação atribuída ao período histórico de disputas estratégicas e conflitos indiretos entre os Estados Unidos e a União Soviética, compreendendo o período entre o final da Segunda Guerra Mundial (1945) e a extinção da União Soviética (1991). Em resumo, foi um conflito de ordem política, militar, tecnológica, econômica, social e ideológica entre as duas nações e suas zonas de influência. Uma parte dos historiadores defende que esta foi uma disputa entre o capitalismo, representado pelos Estados Unidos e o socialismo, defendido pela União Soviética (URSS). Entretanto, esta caracterização só pode ser considerada válida com uma série de restrições e apenas para o período do imediato pós-Segunda Guerra Mundial, até a década de 1950. Logo após, nos anos 1960, o bloco socialista se dividiu e durante as décadas de 1970 e 1980, a China comunista se aliou aos Estados Unidos na disputa contra a União Soviética. Além disso, muitas das disputas regionais envolveram Estados capitalistas, como os Estados Unidos contra diversas potências locais mais nacionalistas. É chamada "fria" porque não houve uma guerra direta ou seja bélica, "quente", entre as duas superpotências, dada a inviabilidade da vitória em uma batalha nuclear. A corrida armamentista pela construção de um grande arsenal de armas nucleares foi o objetivo central durante a primeira metade da Guerra Fria, estabilizando-se na década de 1960 até à década de 1970 e sendo reativada nos anos 1980 com o projeto do presidente estadunidense Ronald Reagan chamado de "Guerra nas Estrelas". Dada a impossibilidade da resolução do confronto no plano estratégico, pela via tradicional da guerra aberta e direta que envolveria um confronto nuclear; as duas superpotências passaram a disputar poder de influência política, econômica e ideológica em todo o mundo. Este processo se caracterizou pelo envolvimento dos Estados Unidos e União Soviética em diversas guerras regionais, onde cada potência apoiava um dos lados em guerra. Estados Unidos e União Soviética não apenas financiavam lados opostos no confronto, disputando influência político-ideológica, mas também para mostrar o seu poder de fogo e reforçar as alianças regionais. Neste contexto, os chamados países não alinhados, mantiveram-se fora do conflito não alinhando-se aos blocos pró-URSS ou pró-EUA. E formariam um "terceiro bloco" de países neutros: o Movimento Não Alinhado. Norte-americanos e soviéticos travaram uma luta ideológica, política e econômica durante esse período. Se um governo socialista fosse implantado em algum país do Terceiro Mundo, o governo norte-americano entendia como uma ameaça à sua hegemonia; se um movimento popular combatesse um governo aliado à soviético, logo poderia ser visto com simpatia pelos Estados Unidos e receber apoio. A Guerra da Coreia (1950-1953), a Guerra do Vietnã (1962-1975) e a Guerra do Afeganistão (1979-1989) são os conflitos mais famosos da Guerra Fria. Além da famosa tensão na Crise dos mísseis em Cuba (1962) e, também na América do Sul, a Guerra das Malvinas (1982). Entretanto, durante todo este período, a maior parte dos conflitos locais, guerras civis ou guerras inter-estatais foi intensificado pela polarização entre EUA e URSS. Esta polarização dos conflitos locais entre apenas dois grandes polos de poder mundial, é que justifica a caracterização da polaridade deste período como bipolar. Principalmente porque, mesmo que tenham existido outras potências regionais entre 1945 e 1991, apenas Estados Unidos e URSS tinham capacidade nuclear de segundo ataque, ou seja, capacidade de dissuasão nuclear.

terça-feira, 7 de agosto de 2012

Atividade a ser entregue pela 9ª C

Olá galera do 9º C. Como já combinado voces deverão realizar uma pesquisa e responderem as questões sobre o Imperialismo do final do século XIX e início do século XX e descreveram o que foi a partilha do continente africano e qual a relação entre o neocolonialismo e a partilha da África. O prazo final para entrega dos trabalhos é até o dia 14/08/2012. Bom duvertimento!

Nova postagem para os 2ºs A, B e C

Nesta postagem voces deverão responder as seguintes questões: 1- O que foi a Revolução Francesa? 2- Quem foi Napoleão Bonaparte? 3- Qual a relação de Napoleão com a Revolução Francesa? Todos tem o prazo até o próximo dia 14/08 para postarem mais essa atividade.

Bom retorno das Ferias de Julho!

Olá Pessoal, tudo bem? Espero que as férias tenham deixado a todos mais dispostos e tranquilos. Já estamos no 3º bimestre e agora é o momento de revertermos a situação para quem não anda muito bem das notas e para os bons alunos uma oportunidade única de fechar o bimestre não dependendo de nota para o próximo. Fico feliz em retornar e reencontrar à todos. Um ótimo retorno a nossa querida escola.