Loading...

segunda-feira, 11 de maio de 2009

As fronteiras do capital


O Estado-Nação se impôs historicamente como a única forma de organização das sociedades. Ele foi um instrumento fundamental para a acumulação do capital, para o exercício da dominação e do poder político. Ao longo do tempo, sua política expansionista foi mudando de forma: o imperialismo no final do século XIX, alimentado pelos nacionalismos europeus, significou exportar capitais que tinham pelotões armados à sua frente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário